Category: Marcas

TRF3 anula registro de marca de empresa que se assemelhava à …

Posted by Diogo Boos - 12/08/2014 - Marcas
0

Direito Civil
11/08/2014 06:00 – Atualizado em 11/08/2014 06:00

Em recente decisão unânime, a Primeira Turma do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3) reconheceu a necessidade de anular registro de marca concedido a empresa de ramo de atividade afim com o da empresa requerente, autora da ação.
O “Condomínio Edifício Landmark Residence” entrou com uma ação contra a empresa Company S/A e o Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), com a finalidade de anular o registro da marca “Landmark Nações Unidas”, concedido à empresa requerida.
O autor da ação sustenta que o registro que deseja anular viola a proteção de marcas pretendida pela legislação aplicável ao caso, nos termos do artigo V e XIX do artigo 124 da Lei de Propriedade Industrial (Lei nº 9279/96). Alega que a ré atua no mercado como construtora e utiliza a marca que busca anular para identificar determinado empreendimento de sua empresa, um edifício situado nas imediações da Avenida Nações Unidas, na cidade de São Paulo, o que confunde os consumidores, já que o ramo de atividade a que se dedica é a administração de imóveis (locação e vendas).
O Instituto Nacional de Propriedade Industrial, que atua no processo como assistente da parte autora, sustenta a procedência do pedido, já que existe uma afinidade mercadológica entre os serviços protegidos pela marca Landmark Nações Unidas, em nome da empresa ré, e os assinalados pelas marcas The Landmark Residence, em nome da autora, configurando a possibilidade de associação indevida entre as marcas.
A empresa ré requer a improcedência do pedido, sustentando a aplicação do princípio da especialidade, na medida em que são distintas as classes nas quais foram concedidos os registros colidentes.
A sentença de primeiro grau julgou improcedente o pedido do autor. A decisão do colegiado, em segundo grau, em que pese exaustiva análise que faz em relação às chamadas marcas fracas, de pouca originalidade ou forte atividade criativa, que podem coexistir harmonicamente, conclui não ser este o caso.
Diz a decisão: “A requerida sustenta que não viola a proteção marcária a concessão de registro para classes distintas de marcas semelhantes, por força do princípio da especialidade, aduzindo que enquanto a requerente se dedica à administração e gestão de flats, a ré atua no ramo da construção civil. No entanto, há nos autos elementos que demonstram a insuficiência de distinção entre os signos, o que impossibilita a coexistência harmônica entre eles. Isto porque ambas as marcas se relacionam ao segmento do mercado imobiliário e não há uma relevante distinção no que concerne às formas de apresentação dos signos, o que pode induzir erro, dúvida ou confusão do consumidor”.
Prevaleceu, dessa forma, a anterioridade do registro de marca concedido à parte autora.
A decisão está amparada por precedentes jurisprudenciais do Superior Tribunal de Justiça e do TRF2.
No tribunal, o processo recebeu o nº 0025055-49.2009.4.03.6100/SP.
Fonte: TRF3

Leia a postagem original: TRF3 anula registro de marca de empresa que se assemelhava à …

TRF3 anula registro de marca de empresa que se assemelhava à …

Posted by Diogo Boos - 12/08/2014 - Marcas
0

Direito Civil
11/08/2014 06:00 – Atualizado em 11/08/2014 06:00

Em recente decisão unânime, a Primeira Turma do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3) reconheceu a necessidade de anular registro de marca concedido a empresa de ramo de atividade afim com o da empresa requerente, autora da ação.
O “Condomínio Edifício Landmark Residence” entrou com uma ação contra a empresa Company S/A e o Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), com a finalidade de anular o registro da marca “Landmark Nações Unidas”, concedido à empresa requerida.
O autor da ação sustenta que o registro que deseja anular viola a proteção de marcas pretendida pela legislação aplicável ao caso, nos termos do artigo V e XIX do artigo 124 da Lei de Propriedade Industrial (Lei nº 9279/96). Alega que a ré atua no mercado como construtora e utiliza a marca que busca anular para identificar determinado empreendimento de sua empresa, um edifício situado nas imediações da Avenida Nações Unidas, na cidade de São Paulo, o que confunde os consumidores, já que o ramo de atividade a que se dedica é a administração de imóveis (locação e vendas).
O Instituto Nacional de Propriedade Industrial, que atua no processo como assistente da parte autora, sustenta a procedência do pedido, já que existe uma afinidade mercadológica entre os serviços protegidos pela marca Landmark Nações Unidas, em nome da empresa ré, e os assinalados pelas marcas The Landmark Residence, em nome da autora, configurando a possibilidade de associação indevida entre as marcas.
A empresa ré requer a improcedência do pedido, sustentando a aplicação do princípio da especialidade, na medida em que são distintas as classes nas quais foram concedidos os registros colidentes.
A sentença de primeiro grau julgou improcedente o pedido do autor. A decisão do colegiado, em segundo grau, em que pese exaustiva análise que faz em relação às chamadas marcas fracas, de pouca originalidade ou forte atividade criativa, que podem coexistir harmonicamente, conclui não ser este o caso.
Diz a decisão: “A requerida sustenta que não viola a proteção marcária a concessão de registro para classes distintas de marcas semelhantes, por força do princípio da especialidade, aduzindo que enquanto a requerente se dedica à administração e gestão de flats, a ré atua no ramo da construção civil. No entanto, há nos autos elementos que demonstram a insuficiência de distinção entre os signos, o que impossibilita a coexistência harmônica entre eles. Isto porque ambas as marcas se relacionam ao segmento do mercado imobiliário e não há uma relevante distinção no que concerne às formas de apresentação dos signos, o que pode induzir erro, dúvida ou confusão do consumidor”.
Prevaleceu, dessa forma, a anterioridade do registro de marca concedido à parte autora.
A decisão está amparada por precedentes jurisprudenciais do Superior Tribunal de Justiça e do TRF2.
No tribunal, o processo recebeu o nº 0025055-49.2009.4.03.6100/SP.
Fonte: TRF3

Veja a postagem original aqui: TRF3 anula registro de marca de empresa que se assemelhava à …

Hotel Urbano atinge a marca de 6 mil parceiros diretos | E …

Posted by Diogo Boos - 11/08/2014 - Marcas
0

A agência de viagens online, Hotel Urbano, anunciou que atingiu a marca de 6 mil parceiros diretos no Brasil, entre hotéis, pousadas, resorts, cruzeiros, hostels, etc.
“Buscamos um crescimento sustentável, que tem como base uma relação próxima com nossos parceiros e a garantia da satisfação dos clientes”, conta Antônio Gomes, cofundador e diretor comercial do Hotel Urbano. “Montamos uma equipe de qualidade, dedicada a visitar os parceiros e propor melhorias em seus estabelecimentos. Só no ano passado, 400 de nossos parceiros fizeram mudanças a partir das nossas sugestões”, completa.
Dentre os parceiros estão grandes players do mercado hoteleiro, como as redes BHG, Transamérica, Othon e Mabu, além de hotéis como Vila Galé, em Angra dos Reis-RJ, Le Conton, em Terezópolis-RJ, Beach Park Fortaleza e o Rio Quente Resort, localizado em Caldas Novas-GO.
Fundado em janeiro de 2011, o Hotel Urbano já possui mais de 18 milhões de viajantes cadastrados e quase 5 milhões de diárias vendidas até o momento, para hotéis, pousadas, flats, hostels e até cruzeiros, dentro do Brasil e também no exterior. No ano passado, a empresa superou a marca de 2,8 milhões de diárias vendidas, ou pouco mais de 1 diária a cada 11 segundos.​

Veja o original aqui: Hotel Urbano atinge a marca de 6 mil parceiros diretos | E …

Hotel Urbano atinge a marca de 6 mil parceiros diretos | E …

Posted by Diogo Boos - 11/08/2014 - Marcas
0

A agência de viagens online, Hotel Urbano, anunciou que atingiu a marca de 6 mil parceiros diretos no Brasil, entre hotéis, pousadas, resorts, cruzeiros, hostels, etc.
“Buscamos um crescimento sustentável, que tem como base uma relação próxima com nossos parceiros e a garantia da satisfação dos clientes”, conta Antônio Gomes, cofundador e diretor comercial do Hotel Urbano. “Montamos uma equipe de qualidade, dedicada a visitar os parceiros e propor melhorias em seus estabelecimentos. Só no ano passado, 400 de nossos parceiros fizeram mudanças a partir das nossas sugestões”, completa.
Dentre os parceiros estão grandes players do mercado hoteleiro, como as redes BHG, Transamérica, Othon e Mabu, além de hotéis como Vila Galé, em Angra dos Reis-RJ, Le Conton, em Terezópolis-RJ, Beach Park Fortaleza e o Rio Quente Resort, localizado em Caldas Novas-GO.
Fundado em janeiro de 2011, o Hotel Urbano já possui mais de 18 milhões de viajantes cadastrados e quase 5 milhões de diárias vendidas até o momento, para hotéis, pousadas, flats, hostels e até cruzeiros, dentro do Brasil e também no exterior. No ano passado, a empresa superou a marca de 2,8 milhões de diárias vendidas, ou pouco mais de 1 diária a cada 11 segundos.​

Veja o restante aqui: Hotel Urbano atinge a marca de 6 mil parceiros diretos | E …

Auto Esporte – Marcas de carro e moto 'emprestam' nome a …

Posted by origy - 10/08/2014 - Marcas
0

A paixão por carros e motos não fica mais restrita à garagem. Agora é possível entrar em casa, se acomodar em uma poltrona Lamborghini e ligar o abajur Maserati. E preparar o lanche com uma torradeira Ford e molhos da Dodge, servidos em pratos Aston Martin. Isso porque muitas montadoras têm produtos que vão além de carros: são objetos licenciados, produzidos por empresas especializadas, mas geralmente vendidos na loja virtual da própria marca de veículos.

Fora os manjados itens de vestuário e as miniaturas, veja abaixo uma lista de produtos bem curiosos que levam nomes de marcas de carros e motos. As conversões de moedas estrangeiras para o real foram feitas de acordo com a cotação dos dias 30 e 31 de julho e 1º de agosto. A maior parte dos produtos é comercializada só no exterior.

Torradeiras Ford e KTMA Ford empresta seu nome para uma ampla linha de eletrodomésticos, que inclui torradeira, forno elétrico, cafeteira, liquidificador e fritadeira. Também há aspirador de pó, ferro de passar roupa, ventilador e lâmpadas. Apesar de constar no site das maiores varejistas do Brasil, a torradeira aparece como indisponível na maioria delas. Pode ser encontrada em outras lojas, menores, por menos de R$ 100.

A marca de motos KTM também vende torradeira em seu site. Em Portugal, custa 57 euros, ou R$ 173.

Saleiro Harley-DavidsonAlém de supermotos, a Harley-Davidson também dá nome a saleiros e pimenteiros. Os moedores de metal custam US$ 40 (R$ 90). Os de madeira, US$ 25 (R$ 57). Eles não são comercializados no Brasil.

Molhos DodgeA americana Dodge tem molhos com a marca Hemi, nome que nasceu como um tipo de tecnologia em motores, mas se tornou uma marca. O kit vem com dois potes de molho de churrasco e outros dois de mostarda, cada um de um sabor diferente. Nos Estados Unidos, o conjunto custa US$ 24,95, o equivalente a R$ 57, sem opção de entrega para o Brasil.

Gelo em forma de PorschePara gelar a bebida que irá acompanhar o jantar, as pedras de gelo podem ser personalizadas no estilo esportivo alemão. Por US$ 20, ou cerca de  R$ 50, a Porsche vende forma de gelo no formato dos modelos 911, Panamera e Cayenne. À venda apenas nos Estados Unidos.

Talheres Aston MartinA marca inglesa consagrada em filmes do agente 007 repete o requinte à mesa. Com a fabricante de artigos em ouro e prata Grant MacDonald, desenvolveu uma linha de produtos de altíssimo luxo. Há pratos com acabamento de platina, talheres de ouro (os da foto custam o equivalente a R$ 36 mil) ou prata e até candelabros. Entre os mais de 100 itens, mais caro é um conjunto de 12 taças de prata, por 28.200 libras (quase R$ 110 mil).

Sofá LamborghiniA Lamborghini quer estender a paixão por seus carros para dentro das casas. A marca italiana tem uma linha de móveis produzida pela Formitalia, com peças em couro, com costuras formando losangos e braços com acabamento que lembra fibra de carbono. Sofás e poltronas são oferecidos nas cores preta e vermelha. Os preços não foram divulgados.

Abajur MaseratiTambém italiana, a empresa Lumina produz um abajur com visual inspirado nos carros da Maserati. Além do tridente, símbolo da montadora, o objeto tem partes vazadas que lembram a grade dos carros, impressão reforçada quando a peça está acesa. Pode ser comprado na loja oficial da marca, mas apenas para quem mora na Itália. Custa 942 euros ou cerca de R$ 2,9 mil.

Cofre BentleyPara guardar as preciosidades dos donos de seus carros de luxo, a Bentley possui uma linha de cofres da alemã Stockinger. As peças são equipadas com GPS e alarme, e limitadas a 200 unidades. Cada uma custa US$ 100 mil ou, aproximadamente, R$ 225 mil. Não possui loja física no Brasil, mas os pedidos podem feitos pelo site da empresa.

Mamadeira AudiPara aqueles que querem tornar o filho um apaixonado por carros desde cedo, a Audi vende, na Alemanha, uma mamadeira com temas automotivos da marca. Feita de plástico, traz a inscrição Auftanken, “abasteça”, em alemão. Custa 14 euros, ou pouco mais de R$ 40.

Chupeta KawasakiSe a intenção é criar um fã de motos, a Kawasaki possui em sua linha de produtos um par de chupetas, com a mesma cor típica das Ninja, verde-limão. Vendido na Inglaterra, o par custa 5,95 libras esterlinas (o equivalente a R$ 23).

Mesa de bilhar CorvetteUm dos mais conhecidos veículos da Chevrolet de todos os tempos, o Corvette virou até base para mesa de bilhar, nos Estados Unidos. A peça tem tamanho oficial para competições e adota componentes originais do veículo modelo 1959, como para-choques, rodas e pneus. O tampo é de ardósia, e bolas e tacos não estão inclusos. Custa US$ 24.995, o equivalente a R$ 56,7 mil, e não pode ser entregue no Brasil.

Jogo de tabuleiro FerrariA Ferrari empresta seu nome para jogos de tabuleiro. O de xadrez, por exemplo, tem a base feita em madeira e fibra de carbono, enquanto as peças, vermelhas e pretas, são de madeira. A que representa o cavalo tem desenho inspirado no animal símbolo da marca. O preço também é de luxo: US$ 2.061 (cerca de R$ 4,7 mil). Mais “barato”, o dominó tem peças em madeira com acabamento de fibra de carbono. Custa R$ 1.090. Há entrega para o Brasil.

Barraca BMWPara os donos de BMW com espírito mais aventureiro, a marca oferece a barraca com grife Motorsport. Oferecida no mesmo tom de azul da equipe de competições, ela tem os grafismos da preparadora M, e mede 2,20 metros de comprimento por 1,50 metro de largura e acomoda até duas pessoas. Custa 150 euros, ou cerca de R$ 450, mas não está à venda no Brasil.

Halteres CitroënConsumidores do Reino Unido que gostam da Citroën e de malhar têm a oferta de um inusitado produto com a estampa da marca francesa. São halteres com a assinatura DS, grife de luxo da marca francesa. Cada um deles tem 2 kg e o par custa 100 euros, cerca de R$ 300, três vezes mais do que halteres comuns.

Câmera DucatiMotociclistas que quiserem registrar o passeio a bordo de sua Ducati, podem gravar tudo com uma câmera vendida pela própria marca. Criada em parceria com a Nilox, a câmera portátil resistente filma em full HD, com possibilidade de zoom digital de 4 vezes e resistência a submersão de até 60 m de água. Vendida por 224,90 libras ou R$ 860.

Leia este artigo: Auto Esporte – Marcas de carro e moto 'emprestam' nome a …

Auto Esporte – Marcas de carro e moto 'emprestam' nome a …

Posted by Diogo Boos - 10/08/2014 - Marcas
0

A paixão por carros e motos não fica mais restrita à garagem. Agora é possível entrar em casa, se acomodar em uma poltrona Lamborghini e ligar o abajur Maserati. E preparar o lanche com uma torradeira Ford e molhos da Dodge, servidos em pratos Aston Martin. Isso porque muitas montadoras têm produtos que vão além de carros: são objetos licenciados, produzidos por empresas especializadas, mas geralmente vendidos na loja virtual da própria marca de veículos.

Fora os manjados itens de vestuário e as miniaturas, veja abaixo uma lista de produtos bem curiosos que levam nomes de marcas de carros e motos. As conversões de moedas estrangeiras para o real foram feitas de acordo com a cotação dos dias 30 e 31 de julho e 1º de agosto. A maior parte dos produtos é comercializada só no exterior.

Torradeiras Ford e KTMA Ford empresta seu nome para uma ampla linha de eletrodomésticos, que inclui torradeira, forno elétrico, cafeteira, liquidificador e fritadeira. Também há aspirador de pó, ferro de passar roupa, ventilador e lâmpadas. Apesar de constar no site das maiores varejistas do Brasil, a torradeira aparece como indisponível na maioria delas. Pode ser encontrada em outras lojas, menores, por menos de R$ 100.

A marca de motos KTM também vende torradeira em seu site. Em Portugal, custa 57 euros, ou R$ 173.

Saleiro Harley-DavidsonAlém de supermotos, a Harley-Davidson também dá nome a saleiros e pimenteiros. Os moedores de metal custam US$ 40 (R$ 90). Os de madeira, US$ 25 (R$ 57). Eles não são comercializados no Brasil.

Molhos DodgeA americana Dodge tem molhos com a marca Hemi, nome que nasceu como um tipo de tecnologia em motores, mas se tornou uma marca. O kit vem com dois potes de molho de churrasco e outros dois de mostarda, cada um de um sabor diferente. Nos Estados Unidos, o conjunto custa US$ 24,95, o equivalente a R$ 57, sem opção de entrega para o Brasil.

Gelo em forma de PorschePara gelar a bebida que irá acompanhar o jantar, as pedras de gelo podem ser personalizadas no estilo esportivo alemão. Por US$ 20, ou cerca de  R$ 50, a Porsche vende forma de gelo no formato dos modelos 911, Panamera e Cayenne. À venda apenas nos Estados Unidos.

Talheres Aston MartinA marca inglesa consagrada em filmes do agente 007 repete o requinte à mesa. Com a fabricante de artigos em ouro e prata Grant MacDonald, desenvolveu uma linha de produtos de altíssimo luxo. Há pratos com acabamento de platina, talheres de ouro (os da foto custam o equivalente a R$ 36 mil) ou prata e até candelabros. Entre os mais de 100 itens, mais caro é um conjunto de 12 taças de prata, por 28.200 libras (quase R$ 110 mil).

Sofá LamborghiniA Lamborghini quer estender a paixão por seus carros para dentro das casas. A marca italiana tem uma linha de móveis produzida pela Formitalia, com peças em couro, com costuras formando losangos e braços com acabamento que lembra fibra de carbono. Sofás e poltronas são oferecidos nas cores preta e vermelha. Os preços não foram divulgados.

Abajur MaseratiTambém italiana, a empresa Lumina produz um abajur com visual inspirado nos carros da Maserati. Além do tridente, símbolo da montadora, o objeto tem partes vazadas que lembram a grade dos carros, impressão reforçada quando a peça está acesa. Pode ser comprado na loja oficial da marca, mas apenas para quem mora na Itália. Custa 942 euros ou cerca de R$ 2,9 mil.

Cofre BentleyPara guardar as preciosidades dos donos de seus carros de luxo, a Bentley possui uma linha de cofres da alemã Stockinger. As peças são equipadas com GPS e alarme, e limitadas a 200 unidades. Cada uma custa US$ 100 mil ou, aproximadamente, R$ 225 mil. Não possui loja física no Brasil, mas os pedidos podem feitos pelo site da empresa.

Mamadeira AudiPara aqueles que querem tornar o filho um apaixonado por carros desde cedo, a Audi vende, na Alemanha, uma mamadeira com temas automotivos da marca. Feita de plástico, traz a inscrição Auftanken, “abasteça”, em alemão. Custa 14 euros, ou pouco mais de R$ 40.

Chupeta KawasakiSe a intenção é criar um fã de motos, a Kawasaki possui em sua linha de produtos um par de chupetas, com a mesma cor típica das Ninja, verde-limão. Vendido na Inglaterra, o par custa 5,95 libras esterlinas (o equivalente a R$ 23).

Mesa de bilhar CorvetteUm dos mais conhecidos veículos da Chevrolet de todos os tempos, o Corvette virou até base para mesa de bilhar, nos Estados Unidos. A peça tem tamanho oficial para competições e adota componentes originais do veículo modelo 1959, como para-choques, rodas e pneus. O tampo é de ardósia, e bolas e tacos não estão inclusos. Custa US$ 24.995, o equivalente a R$ 56,7 mil, e não pode ser entregue no Brasil.

Jogo de tabuleiro FerrariA Ferrari empresta seu nome para jogos de tabuleiro. O de xadrez, por exemplo, tem a base feita em madeira e fibra de carbono, enquanto as peças, vermelhas e pretas, são de madeira. A que representa o cavalo tem desenho inspirado no animal símbolo da marca. O preço também é de luxo: US$ 2.061 (cerca de R$ 4,7 mil). Mais “barato”, o dominó tem peças em madeira com acabamento de fibra de carbono. Custa R$ 1.090. Há entrega para o Brasil.

Barraca BMWPara os donos de BMW com espírito mais aventureiro, a marca oferece a barraca com grife Motorsport. Oferecida no mesmo tom de azul da equipe de competições, ela tem os grafismos da preparadora M, e mede 2,20 metros de comprimento por 1,50 metro de largura e acomoda até duas pessoas. Custa 150 euros, ou cerca de R$ 450, mas não está à venda no Brasil.

Halteres CitroënConsumidores do Reino Unido que gostam da Citroën e de malhar têm a oferta de um inusitado produto com a estampa da marca francesa. São halteres com a assinatura DS, grife de luxo da marca francesa. Cada um deles tem 2 kg e o par custa 100 euros, cerca de R$ 300, três vezes mais do que halteres comuns.

Câmera DucatiMotociclistas que quiserem registrar o passeio a bordo de sua Ducati, podem gravar tudo com uma câmera vendida pela própria marca. Criada em parceria com a Nilox, a câmera portátil resistente filma em full HD, com possibilidade de zoom digital de 4 vezes e resistência a submersão de até 60 m de água. Vendida por 224,90 libras ou R$ 860.

Continua aqui: Auto Esporte – Marcas de carro e moto 'emprestam' nome a …

G1 – Marca de papel higiênico promove eleição de 'banheiros …

Posted by Diogo Boos - 09/08/2014 - Marcas
0

A marca de papel higiênico Neve, da Kimberly Clark, lançou um concurso para eleger os melhores banheiros da cidade de São Paulo. A empresa repete em 2014 o projeto “Banheiros espetaculares” que, no ano passado, apontou os melhores banheiros de restaurantes de São Paulo. Mas dessa vez convida os consumidores a participarem da votação.
Foram selecionados 26 banheiros paulistanos, entre casas noturnas, restaurantes, espaços culturais e lojas. Os responsáveis pela “garimpagem” foram o jornalista Lúcio Ribeiro, a diretora de arte e produtora Carrô Schamall e a cool hunter (caçadora de tendências) e sócia do Future Concept Lab, Sabina Dewei.
Segundo os organizadores do concurso, a seleção levou em conta não somente a arquitetura e a decoração, mas també a experiência proporcionada pelos banheiros.
“A inciativa tem o objetivo de descobrir estabelecimentos comerciais em São Paulo que proporcionam uma experiência inovadora aos seus consumidores”, afirma a marca.
Nesta edição, o projeto traz a apresentadora Chris Nicklas como embaixadora.
Para participar da votação, é preciso visitar um dos 26 locais selecionados, acessar o QR code no local e dar a nota de 0 a 10 para o estabelecimento. A votação termina no dia 30 de setembro.
A relação e e endereços dos 26 banheiros concorrentes está disponível no site do concurso.
Confira abaixo alguns dos “banheiros espetaculares” de São Paulo:

Leia este artigo: G1 – Marca de papel higiênico promove eleição de 'banheiros …

G1 – Marca de papel higiênico promove eleição de 'banheiros …

Posted by Diogo Boos - 09/08/2014 - Marcas
0

A marca de papel higiênico Neve, da Kimberly Clark, lançou um concurso para eleger os melhores banheiros da cidade de São Paulo. A empresa repete em 2014 o projeto “Banheiros espetaculares” que, no ano passado, apontou os melhores banheiros de restaurantes de São Paulo. Mas dessa vez convida os consumidores a participarem da votação.
Foram selecionados 26 banheiros paulistanos, entre casas noturnas, restaurantes, espaços culturais e lojas. Os responsáveis pela “garimpagem” foram o jornalista Lúcio Ribeiro, a diretora de arte e produtora Carrô Schamall e a cool hunter (caçadora de tendências) e sócia do Future Concept Lab, Sabina Dewei.
Segundo os organizadores do concurso, a seleção levou em conta não somente a arquitetura e a decoração, mas també a experiência proporcionada pelos banheiros.
“A inciativa tem o objetivo de descobrir estabelecimentos comerciais em São Paulo que proporcionam uma experiência inovadora aos seus consumidores”, afirma a marca.
Nesta edição, o projeto traz a apresentadora Chris Nicklas como embaixadora.
Para participar da votação, é preciso visitar um dos 26 locais selecionados, acessar o QR code no local e dar a nota de 0 a 10 para o estabelecimento. A votação termina no dia 30 de setembro.
A relação e e endereços dos 26 banheiros concorrentes está disponível no site do concurso.
Confira abaixo alguns dos “banheiros espetaculares” de São Paulo:

Continue a ler aqui: G1 – Marca de papel higiênico promove eleição de 'banheiros …

Conheça a nova marca das camisas do Grêmio | Bola Dividida …

Posted by origy - 08/08/2014 - Marcas
0

Depois de uma longa e intensa disputa entre o Grupo Dass, leia-se Umbro, e a Filon, que cuida das marcas Topper e Puma, o Grêmio acertou o patrocínio do seu novo material esportivo.
O time vestirá Umbro a partir de janeiro de 2015.
A marca inglesa, que nasceu em Manchester e está há 90 anos no futebol, é licenciada no Brasil pela Dass, um dos maiores grupos calçadistas e têxteis do Brasil.
Felipão procura anular pontos fortes do Inter

O acordo será revelado numa grande cerimônia no final do ano. O casamento entre Topper e Grêmio só termina em dezembro.
O Tricolor não comenta a informação. Mas o mercado paulista dá a união com certa. Só não revela números.
Em julho, a Umbro fechou com o Vasco, que largou a Penalty. Pagará R$ 10 milhões anualmente aos cariocas.

Veja o restante aqui: Conheça a nova marca das camisas do Grêmio | Bola Dividida …

Conheça a nova marca das camisas do Grêmio | Bola Dividida …

Posted by Diogo Boos - 08/08/2014 - Marcas
0

Depois de uma longa e intensa disputa entre o Grupo Dass, leia-se Umbro, e a Filon, que cuida das marcas Topper e Puma, o Grêmio acertou o patrocínio do seu novo material esportivo.
O time vestirá Umbro a partir de janeiro de 2015.
A marca inglesa, que nasceu em Manchester e está há 90 anos no futebol, é licenciada no Brasil pela Dass, um dos maiores grupos calçadistas e têxteis do Brasil.
Felipão procura anular pontos fortes do Inter

O acordo será revelado numa grande cerimônia no final do ano. O casamento entre Topper e Grêmio só termina em dezembro.
O Tricolor não comenta a informação. Mas o mercado paulista dá a união com certa. Só não revela números.
Em julho, a Umbro fechou com o Vasco, que largou a Penalty. Pagará R$ 10 milhões anualmente aos cariocas.

Originalmente postado aqui: Conheça a nova marca das camisas do Grêmio | Bola Dividida …