dio

Center for a Stateless Society » Destrua o estado, engula os ricos

Em Why the Rich Tolerate Being Looted (“Por que os ricos toleram ser roubados”, em português), Jeffrey Tucker alega que os ricos atualmente agem de maneira diferente do passado. Vestem roupas comuns, evitam casas e carros luxuosos e até defendem a cobrança de impostos maiores sobre si mesmos. Tucker explica esse novo fenômeno através de um ensaio de Peter Leeson e afirma que “[os] direitos de propriedade são fracos hoje em dia.

Fiat divulga primeiras imagens do novo Linea e marca … – G1 – Globo

A Fiat divulgou nesta terça-feira (25) as primeiras imagens do novo Linea e confirmou que  o sedã chega ao mercado brasileiro no início de abril. Segundo a marca, o modelo derivado do Punto terá novo visual externo e interior “totalmente reformulado” . Informações sobre equipamentos e motorização não foram reveladas, mas caso mantenha o conjunto atual, o novo Linea virá com um 1.8 16V de 130/132 cv e 18,4/18,9 kgfm de torque, acoplado a um câmbio manual ou automatizado, ambos de cinco marchas

Fiat divulga primeiras imagens do novo Linea e marca … – G1 – Globo

A Fiat divulgou nesta terça-feira (25) as primeiras imagens do novo Linea e confirmou que  o sedã chega ao mercado brasileiro no início de abril. Segundo a marca, o modelo derivado do Punto terá novo visual externo e interior “totalmente reformulado” . Informações sobre equipamentos e motorização não foram reveladas, mas caso mantenha o conjunto atual, o novo Linea virá com um 1.8 16V de 130/132 cv e 18,4/18,9 kgfm de torque, acoplado a um câmbio manual ou automatizado, ambos de cinco marchas.

“Orçamento transporta a marca do empobrecimento” – Renascença

O secretário-geral do PS considerou que o Governo deixou no debate orçamental as marcas da “farsa” dos consensos e da provocação constitucional, criticando o silêncio do primeiro-ministro perante “a ameaça” de Durão Barroso ao Tribunal Constitucional.António José Seguro falava na Assembleia da República, na sessão de encerramento antes da votação final global do Orçamento do Estado para 2014, justificando os motivos que levarão a bancada socialista a votar contra a proposta do Governo.”Este Orçamento transporta consigo a marca do empobrecimento e da desigualdade social. Mas há mais quatro marcas que não podemos deixar passar claro: a marca da provocação constitucional, a marca da farsa dos consensos, a marca do preconceito contra tudo o que é público e a marca da hipoteca do nosso futuro”, disse.Na perspectiva do líder socialista, pela parte do Governo, a discussão orçamental esteve associada “a uma retórica nunca vista na sociedade portuguesa de tentativa de condicionamento do Tribunal Constitucional”.”Esta clara afronta a um órgão de soberania é ilegítima num Estado de Direito e merece vivo repúdio dos democratas